Como destinar o Imposto de Renda para Projetos Sociais

Destinar o Imposto de Renda para projetos sociais é uma ação que pode beneficiar diversas causas sociais. Neste artigo, você vai aprender o passo a passo para fazer a doação, quais são as vantagens e como a Bússola Social  pode ser uma aliada de empresas investidoras.  

É possível destinar o imposto de renda para projetos sociais?

Sim, é possível destinar parte do Imposto de Renda para projetos sociais, e essa prática é conhecida como doação incentivada. 

Empresas e pessoas físicas têm a oportunidade de contribuir para causas sociais, direcionando recursos para organizações que desenvolvem projetos voltados para o bem comum. Esse mecanismo contribui não apenas para o desenvolvimento dessas iniciativas, mas também para a promoção de uma sociedade mais justa e solidária.

Quais as vantagens para empresas que doam parte do IR?

Destinar parte do Imposto de Renda (IR) para apoio a projetos sociais oferece diversas vantagens às empresas, contribuindo para uma atuação socialmente responsável e impactando positivamente a comunidade. Entre as principais vantagens, destacam-se:

  • Incentivos fiscais: a legislação brasileira oferece incentivos fiscais para empresas que destinam parte do IR a projetos sociais. Essa prática permite a dedução do valor doado no próprio imposto devido, proporcionando benefícios fiscais.
  • Fortalecimento da marca: empresas engajadas em ações sociais constroem uma imagem de marca positiva para os clientes. Consumidores estão cada vez mais atentos às práticas corporativas, e o apoio a projetos sociais pode diferenciar a empresa no mercado.
  • Responsabilidade social empresarial (RSE): ao direcionar recursos do IR para projetos sociais, a empresa demonstra compromisso com a responsabilidade social, fortalecendo sua imagem perante investidores e parceiros.
  • Impacto positivo na comunidade: o apoio a projetos sociais contribui para melhorar as condições de vida e promover o desenvolvimento em comunidades. Isso cria um impacto tangível e positivo, fortalecendo os laços entre a empresa e a comunidade local.
  • Engajamento de colaboradores: ações sociais promovem o engajamento dos colaboradores, que se sentem parte de uma empresa que se preocupa com questões sociais. Isso pode resultar em maior satisfação no trabalho e fortalecer o sentimento de pertencimento.

Portanto, ao destinar parte do Imposto de Renda para projetos sociais, as empresas não apenas cumprem um papel social fundamental, mas também colhem benefícios tangíveis que impactam positivamente sua reputação, relações com a comunidade e resultados financeiros.

Vantagens para pessoas físicas que doam parte do Imposto de Renda

Destinar parte do Imposto de Renda para projetos sociais também oferece vantagens para pessoas físicas, como por exemplo: 

  • Geração de impacto: você tem a oportunidade de causar um impacto positivo em questões sociais relevantes. Essa ação direta contribui para o desenvolvimento de projetos educacionais, sociais, culturais e ambientais.
  • Cidadania: quando você realiza a doação você exerce sua cidadania, em outras palavras, você pode dar uma finalidade específica e relevante para uma parcela do seu imposto. 
  • Incentivo à cultura de doação: a prática de destinar parte do Imposto de Renda contribui para o desenvolvimento de uma cultura de doação no país. Ao incentivar essa prática, as pessoas passam a compreender a importância do apoio a causas sociais e seu papel na construção de uma sociedade mais justa.

Como destinar o Imposto de Renda para projetos sociais?

O processo de destinação do Imposto de Renda para projetos sociais pode ser feito de 2 formas diferentes. Na primeira delas, é necessário identificar uma entidade beneficiária que esteja cadastrada nos órgãos competentes e que desenvolva atividades sociais. 

Após essa escolha, basta realizar a destinação até o último dia útil do ano fiscal. A contribuição pode ser feita tanto por empresas quanto por pessoas físicas, e os benefícios se estendem para ambas as partes envolvidas.

Veja o passo a passo: 

  1. Busque os serviços do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente ou do Conselho dos Direitos da Pessoa Idosa em sua cidade. Você também pode entrar em contato com um Conselho estadual ou nacional.
  2. Contribua com uma doação para uma instituição que esteja cadastrada em alguns dos conselhos citados acima.
  3. Retire um comprovante da destinação realizada, o qual deve ser guardado até o ano seguinte
  4. No ano seguinte, ao completar a Declaração do Imposto de Renda de Pessoa Física, você informa o valor doado na seção “Doações Efetuadas”. Dessa forma, você poderá deduzir a quantia destinada do seu IRPF.

Durante o ano-calendário, é permitido destinar até 6% do Imposto de Renda devido para fundos sociais, como os de Direitos da Criança e do Adolescente, Pessoa Idosa, Cultura, Audiovisual ou 7%, quando destinado para esportes. Se você tiver dificuldades para calcular o valor, basta multiplicar o valor IR devido por 6 ou 7 e dividir por 100. 

A segunda forma de realizar a destinação, é através da declaração do IR. Veja o passo a passo que deve ser seguido:

  1. Complete todos os dados iniciais solicitados pelo programa do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF). Também é possível recuperar as informações da declaração do ano anterior.
  2. No menu principal, localize a seção “Fichas da Declaração” e, em seguida, escolha a opção “Doações Diretamente na Declaração”.
  3. Ao selecionar “novo”, escolha o fundo que será o destinatário da sua doação, podendo ser o Fundo do Idoso ou o Fundo da Infância e da Adolescência, como mencionado anteriormente.
  4. Determine o valor da sua doação de Imposto de Renda. O programa automaticamente informará os limites de dedução de acordo com o imposto devido pelo contribuinte.
  5. Gere  o Documento de Arrecadação da Receita Federal (DARF) e efetue o pagamento até a data limite estabelecida para o envio da declaração do IRPF.

Essa prática, regulamentada como incentivo fiscal, foi destacada na “Semana IRPF 2023”. Segundo o Governo Federal, apesar de suas vantagens, as destinações realizadas no ano anterior atingiram apenas R$ 278 milhões, ou seja, 2,89% do potencial total, que seria de R$ 9,65 bilhões.

Destinar o Imposto de Renda para projetos sociais: quais os impactos gerados?

Destinar parte do seu Imposto de Renda para projetos contribui para uma série de transformações positivas que afetam diversas áreas da vida comunitária: 

1. Fortalecimento da rede de apoio social: os recursos vindos da destinação do Imposto de Renda alimentam diretamente uma rede de apoio social, permitindo a execução e expansão de projetos que abordam questões como educação, saúde, cultura e assistência social. 

2. Ampliação do acesso a serviços essenciais: projetos sociais financiados pelo Imposto de Renda contribuem para a ampliação do acesso a serviços essenciais. Seja através de iniciativas educacionais, clínicas de saúde, programas culturais ou ações ambientais, a sociedade passa a contar com recursos que antes poderiam ser limitados.

3. Estímulo ao desenvolvimento comunitário: o investimento em projetos sociais impulsiona o desenvolvimento comunitário. Iniciativas que promovem empregabilidade, capacitam indivíduos para o mercado de trabalho e fomentam o empreendedorismo local são importantes para o crescimento sustentável das comunidades.

4. Promoção da inclusão e equidade: projetos sociais muitas vezes têm como foco a promoção da inclusão e equidade social. A destinação do Imposto de Renda para essas causas contribui para a construção de uma sociedade mais justa, onde oportunidades são distribuídas de maneira mais equitativa.

5. Estímulo ao voluntariado e participação cidadã: o impacto da destinação do Imposto de Renda se estende ao envolvimento ativo da comunidade. A existência de projetos sociais fortalecidos por recursos fiscais incentiva o voluntariado e a participação cidadã, criando uma dinâmica de engajamento coletivo em prol do bem-estar geral.

6. Mitigação de desigualdades sociais: ao direcionar o Imposto de Renda para projetos sociais, contribui-se para a mitigação de desigualdades sociais. Essa prática atua como um agente de equilíbrio, diminuindo disparidades e proporcionando oportunidades mais igualitárias para todos os membros da sociedade.

Em resumo, a destinação do Imposto de Renda para projetos sociais representa um instrumento de impacto social positivo, contribuindo para o fortalecimento de comunidades, a promoção da inclusão e o desenvolvimento sustentável de uma sociedade mais justa e solidária.

Como a Bússola Social ajuda empresas que buscam apoiar projetos

A Bússola Social é uma ferramenta essencial para empresas que buscam eficiência e transparência em seus investimentos sociais. Da publicação do edital ao monitoramento detalhado de projetos, a plataforma simplifica processos permitindo a criação de editais personalizados, facilitando a divulgação e atraindo propostas alinhadas aos valores da empresa. 

A divulgação transparente do edital e funcionalidades de acompanhamento, como mapa de projetos e relatórios detalhados, garantem uma visão completa do impacto das iniciativas. Com suporte especializado nos primeiros 60 dias e contínuo ao cliente, a Bússola Social não só simplifica o investimento social, mas fortalece o impacto positivo das empresas.